segunda-feira, 28 de junho de 2010

Um Pouco de História.


     Pra quem aprecia e gostaria de ter uma idéia de como as Echeverias foram descobertas, descritas, coletadas e eventualemte hibridizadas aqui vai um pouco de história.
No início do século XIX havia apenas três espécies conhecidas, outras espécies foram nomeadas ao longo do século e houve uma explosão no interesse por elas em 1870, quando muitos hibridos, que temos hoje, foram desenvolvidos por produtores comerciais. A popularidade voltou a crescer nos anos 60 e 70, quando entusiastas da Califórnia como D. Wright, produziu uma nova onda de cultivos emocionantes. Em 15 de fevereiro de 1827, o gênero Echeveria foi nomeado pelo botânico suíço Augustin Pyramus de Candolle (1778-1841), em um discurso para a Sociededa de História Natural de Genebra. Uma expedição oficial espanhola de história natural, sob direção de Martin Sesse, comçou na Cidade do México em 1789 e terminou no Novo Mundo em 1803. Um talentoso ilustrador técnico chamado Atanásio Cruz Echeverria (homenageado com seu nome ao gênero), foi recrutado com a missão de produzir um enorme volume da flora mexicana. Milhares de plantas foram recolhidas, desenhadas e identificadas sob o sistema de Linnaeus, resultando na publicação: Flora Ilustrada Mexicana. Embora a maioria do trabalho de Candolle estivesse concentrado no desenvolvimento de um sistema de classificação de plantas, também tinha interesse em fitogeografia, ou geografia biológica de plantas e realizou pesquisas na América do Sul em 1827, após 16 anos, a primeira monografia sobre echeverias foi publicada em Hortos Halensis e 24 espécies foram descritas.
Mais espécies foram descritas por:
  • John Lindley (1799-1865), distinto professor de botânica inglês, editor do "Registro de Botânica" e "Digitaluim Monographia" (1821), também escreveu "Uma Introdução Para o Sistema Natural de Botânica" (1830), onde descreveu 5 espécies de echeverias e outras 35 espécies foram incluidas em artigos de ilustração
  • O botânico inlês Gilbert Backer (1834-1920) fez a primeira revisão do gênero descrevendo 34 espécies e ilustrando 16 no "The American Species of Cotyledon".
  • Joseph Anton Purpus (1860-1932) botânico alemão, superintendente do jardim botânico de Darmstadt na Alemanha, descreveu mais 6 espécies que ganhou de seu irmão mais velho Carl Anton Purpus (1853-1914) que viveu no México por 50 anos e também distribui seus achados pela América do Norte.
  • O famoso botânico norte-americano Joseph Nelson Rose (1862-1932), curador da divisão de plantas no Museum at the Smithsonian Institute e co-autor do quarto volume "The Cactaceae", se especializou em crassulaceas e cactáceas norte-americanas, nomeou quase 40 espécies e reorganizou o gênero criando sinônimos e movendo algumas espécies.
  • ...Continuo em breve

Nenhum comentário:

Postar um comentário

CRÉDITOS E DIREITOS AUTORAIS DE IMAGENS

A grande maioria das imagens utilizadas no blog não são de minha autoria, SEMPRE que encontro, disponibilizo os créditos nas imagens.
Infelizmente, muitas delas quando encontro, são cópias das cópias, e já não possuem os devidos créditos e direitos.
A única finalidade desse blog é a DIVULGAÇÃO e COMPARTILHAMENTO de imagens das suculentas, para uma popularização no Brasil dessas plantas que são incrivelmente resistentes e tão utilizadas ao redor do mundo.
Se você se deparar com uma imagem de sua autoria ou a qual possua os créditos, por favor entre em contato comigo pelo e-mail lidianepaisagista@gmail.com, para reparação correta com a colocação da sua autoria ou para a retirada da imagem do blog.